Header Ads

Capital pode entrar em estado de emergência, em Abunã rio se aproxima dos 21 metros



O rio Madeira segue batendo recordes em seu nível desde o início da cheia no final do ano passado, na manhã desta sexta-feira (19) o rio registrou 14,52 metros em seu nível na região compreendida dentro da cidade de Porto Velho. Com esse índice e caso siga a constante de subida apresentada, é provável que nos próximos dias o prefeito Hildon Chaves assine o decreto que anuncia estado de emergência.

Desde o meio da semana em estado de alerta após ultrapassar os 14 metros, o rio Madeira já começa a avançar sobre bairros na área urbana da capital rondoniense, Triângulo, São Sebastião, Nacional, são algumas das localidade inicialmente atingidas. Em estado de emergência, o município de Porto Velho poderá pleitear apoio com dinheiro e ações do Governo Federal.

Já na região do Abunã, área que faz divisa com a Bolívia e corta o acesso do estado do Acre com o restante do país, o rio Madeira está se aproximando dos 21 metros, por enquanto não foi registrado qualquer problema no fluxo de veículos pela BR-364, que atravessa os lagos das usinas de Santo Antônio e Jirau.

A travessia da balsa também continua assegurada, mas comerciantes acreanos já iniciaram um processo de estoque de produtos temerosos com um possível isolamento. Dentro da cidade de Porto Velho, o acumulo de chuva se tornou vetor de transtorno e sofrimento da comunidade, que está se acostumando a conviver com córregos estourados e avenidas desmoronando.

Na Bolívia o volume de chuva continua causando transtorno e muito estrago, a Associação de Produtores de Oleaginosas e Trigo da Bolívia, estima que 24.000 hectares de soja foram perdidos em função de chuvas recebidas pelo território, que ainda afetaram outros 43.000 hectares por conta do excesso de água nos campos.

Fonte: JH Notícias